Advertisement

We're Getting Mutants in the MCU - The Loop

01:36

   "Nós não somos mercenários. Nós não somos uma legião estrangeira. MSF é um negócio. Um novo tipo de negócio."
    Citação Kazuhira Miller no seu perfil do menu pessoal na Mãe Base -.

Kazuhira Miller (カズヒラ・ミラー), também conhecido como McDonell Benedict Miller e Master Miller, era o subcomandante dos Militaires Sans Frontières e Diamond Dogs e, mais tarde, o treinador de sobrevivência da FOXHOUND. Ele lia muito e possuía uma vasta gama de conhecimentos científicos.

Biografia

Seu Passado

Filho de um oficial americano do GHQ e de uma mulher japonesa, Kazuhira nasceu em Yokosuka, na prefeitura de Kanagawa, no Japão, durante a ocupação do país pelas forças militares dos Estados Unidos, e recebeu o nome da palavra japonesa para "Paz" (和平) por sua mãe. Kaz foi concebido como resultado de sua mãe trabalhar como prostituta, embora seu pai a tratasse como uma esposa. O início da vida de Kaz no Japão foi uma luta, pois ele nasceu depois que seu pai voltou para a América, e não pôde obter a cidadania japonesa devido ao fato de seu pai ser desconhecido. Muitas crianças japonesas zombavam dele por sua aparência ocidental, com seus olhos azuis, cabelos loiros e pele clara. Por causa desses fatores, ele se identificou mais com os Estados Unidos, vencedores da Segunda Guerra Mundial, do que com os japoneses. No entanto, seu pai havia deixado algum dinheiro para sua mãe antes de partir, que ela usou para abrir uma loja, vendendo itens como cigarros para as tropas de ocupação.

Quando Kaz tinha dez anos, sua mãe adoeceu, deixando-o sozinho para cuidar da loja. Enquanto sua mãe estava acamada, ele encontrou uma foto de seu pai e começou a mostrá-la aos soldados americanos que entraram na loja, perguntando se eles sabiam quem era o homem. Ele acabou sabendo por um dos alunos de seu pai que o homem era o coronel Miller, que havia se aposentado do serviço ativo e estava servindo como instrutor militar. Kaz sabia que queria ir para a América além de conhecer seu pai, então ele acabou mandando uma carta para ele nos EUA, solicitando uma viagem para lá.

Esse desejo foi finalmente atendido e Kaz foi pego em sua casa, deixou sua mãe para trás e foi para os EUA estudar. Kaz logo descobriu que já teve um meio-irmão, embora ele tenha morrido recentemente na Guerra do Vietnã, o que fez seu pai entrar em estado de depressão. Assumindo o sobrenome do pai de "Miller", Kaz recebeu dinheiro para se matricular em uma escola da Ivy League, mais tarde se formando e recebendo seu diploma universitário. Durante sua estada na América, ele também testemunhou o aumento dos protestos anti-Vietnã que estavam ocorrendo na América. Ele então voltou ao Japão, apenas para descobrir que sua mãe não estava com raiva por ele a ter deixado para trás, mas que ela simplesmente se esqueceu de quem ele era, sua mente tendo sido afetada por uma doença que ela contraiu durante seus dias como prostituta . Pouco depois de retornar, ele se juntou às Forças de Autodefesa do Japão, tanto para pagar as contas do hospital de sua mãe, quanto como uma forma de sentir o gostinho do campo de batalha.

Infelizmente para Miller, a vida no JSDF não era tão glamorosa quanto ele esperava. Suas habilidades como policial eram incomparáveis, mas seus superiores frequentemente as temiam e optavam por não recompensá-las, então ele não subiu na hierarquia tão rápido quanto seria de se esperar. Além disso, ele ansiava por um campo de batalha mais ativo do que a vida no Japão normalmente oferecia e, em 1970, decidiu deixar as JSDF, especialmente depois de testemunhar o golpe de estado e suicídio do autor de O Templo do Pavilhão Dourado Yukio Mishima na sede da JSDF. Ele voltou para a América, apenas para saber que seu pai havia cometido suicídio e já estava enterrado. Depois que sua mãe morreu, ele começou a vagar pelo mundo como um mercenário e um conhecido namorador que amava a liberdade dos anos 70.

Primeiro encontro com Big Boss

Em 1972, dois anos antes do Incidente Peace Walker, as viagens de Miller o levaram à Colômbia, onde conseguiu uma posição como sargento de treinamento para um bando de revolucionários, apesar de nunca ter visto um dia de combate. Foi nessa época que ele ganhou o nome de "Mestre Miller". Dois meses depois, ele e seus guerrilheiros lutaram contra o regime colombiano da época, mas foram pegos em uma emboscada. Por ser inexperiente em situações reais de combate na época, metade de sua unidade foi exterminada e ele acabou enviando um soldado para servir de isca enquanto fugia. Ao fazer isso, ele foi pego em uma armadilha explosiva, ferindo-se, embora não antes de matar vários dos adversários.

No rescaldo da batalha, ele conheceu o comandante inimigo, Big Boss (Naked Snake), que estava lutando pelas forças do governo. Big Boss tentou fazer com que ele se rendesse, embora Miller alegasse que ele era incapaz de mostrar as mãos, resultando em Big Boss informando a Miller que seus homens já estavam mortos. Miller então mencionou que ele veio do Japão porque seu lugar era no campo de batalha, e solicitou que Big Boss agisse como seu kaishaku; um carrasco para guerreiros desonrados como parte do ritual japonês conhecido como harakiri.

No entanto, Miller tinha a intenção de distrair Big Boss para puxar seu trunfo: Miller se preparou para tirar sua própria vida com uma granada que estava escondida atrás de suas costas e garantir que Big Boss morresse com ele como uma última resistência. No entanto, Big Boss conseguiu parar Miller segurando as mãos de Miller, evitando assim que a alavanca da granada fosse liberada. Embora os homens de Big Boss insistissem em atirar em Miller, Big Boss decididamente ordenou que parassem. Miller acabou caindo inconsciente, embora não antes de declarar que o Japão não perderia novamente. Big Boss ficou impressionado com seu espírito, comparando-o ao de um samurai, e o recuperou do campo de batalha. Big Boss então colocou Miller em uma barraca de hospital de campanha na base dos soldados do governo para se recuperar.

Depois que Miller recuperou a consciência e descobriu que estava em uma tenda, Big Boss chegou para negociar com Miller. Miller, porém, não quis falar com ele, por ser seu inimigo. Big Boss revelou que não tinha vindo para interrogá-lo (tendo já descoberto quem era Miller pouco antes) nem solicitou que Miller se juntasse aos soldados do governo colombiano: em vez disso, revelou que ele mesmo era um mercenário como Miller e que tinha de fato completado sua missão paga com a derrota da unidade de Miller.

Ao fazer isso, Big Boss pretendia convencer Miller a se juntar aos Militaires Sans Frontières. Miller, no entanto, recusou-se a se juntar a Big Boss, especialmente quando ainda era seu inimigo. Big Boss então listou os cenários alternativos que podem acontecer a Miller: ele poderia deixar Miller ser entregue ao exército colombiano, onde eles o interrogariam com uma manicure de bambu (como Big Boss os treinou no interrogatório), e então acabaria executado ; ele também não pôde retornar às forças de guerrilha que liderou devido aos rumores da CIA que se espalharam de que Miller tinha sido um agente do governo enviado para sabotar seus esforços de dentro, e assim provavelmente acabaria executado por suas antigas forças; e há pouca chance de ele escapar da Colômbia também.

Big Boss também relatou que se Miller cooperasse, ele poderia garantir que Miller recebesse o perdão do comandante da base e explicou a Miller sua filosofia sobre como soldados como ele devem lutar constantemente no campo de batalha. Miller, embora não tenha concordado em entrar, decidiu realizar um concurso para determinar se ele realmente deveria se juntar a ele, já que ele não quis admitir a derrota. Big Boss concordou, com a condição de que Miller não tente escapar, pois os soldados são temperamentais na base. Na verdade, porém, o "concurso" de Miller foi um ardil para uma elaborada tentativa de fuga, bem como um meio de convencer Big Boss a se juntar a ele na realização de seu próprio sonho de uma nova forma de negócio.

Para este fim, Miller fez com que um mascate local, Miel, entregasse uma carta aos seus soldados de elite (que não estavam presentes quando a unidade de Miller foi atacada) listando um plano para emboscar Snake e seus homens ao pôr do sol em um determinado cartel de drogas área da selva, também dando o sinal ao gritar bem alto o evento final. Miller e Big Boss conduziram seus eventos de competição: pesca com faca (originalmente pesca submarina, antes de Big Boss sugerir o uso de facas); queda de braço; montagem rápida da arma (que foi feita com os olhos vendados depois que Miller se gabou de ser o mais rápido enquanto estava no JSDF); comer rápido o Aruanã cru que pegaram antes; e tiro rápido, com Big Boss derrotando Miller todas as vezes, de forma que Big Boss tornou mais fácil para Miller, afirmando que ele só precisava vencer um evento para garantir sua liberdade.

No entanto, durante o evento final, após Big Boss terminar seu turno, os guerrilheiros de Miller se posicionaram e os cercaram. Miller então explicou seus objetivos e tentou fazer com que Big Boss se juntasse a ele, não querendo ser subserviente a Big Boss. No entanto, Big Boss recusou, e acabou desarmando Miller rapidamente com seu field-strip (que um dos soldados de Big Boss o avisou antes mencionando que ele puxaria seu "truque de arma de fogo quebrado" se Miller tentasse). Para piorar as coisas para Miller, seus próprios soldados acabaram restringindo-o em vez de Big Boss e suas forças, embora com relutância. Big Boss então admitiu que eles juntaram suas forças devido a Miel mostrar a ele a carta que Miller enviou antes de chegar ao seu destino, e ele se encontrou com eles como resultado; convencê-los a aderir apenas sentando e conversando com eles um de cada vez.

Humilhado mais uma vez, Miller partiu para a floresta sozinho, declarando que se contentará com ele mesmo, se for o que puder fazer. Big Boss, entretanto, o perseguiu, porque ele sabia que não estava bem equipado para lidar com os bandidos naquela área à noite e ainda esperava que ele se juntasse a MSF. Big Boss finalmente alcançou Miller, mas ele acabou entrando em uma briga com ele, na qual Big Boss eventualmente o jogou no chão. Miller finalmente aceitou ingressar em MSF, decidindo que, em vez disso, realizaria seu sonho por meio do Big Boss, tendo reconhecido a força interior do Big Boss (embora Miller deixe claro que ele ainda não perdeu e que realizará a disputa novamente no futuro de verdade).

No entanto, enquanto conversavam um pouco sobre si mesmos, Miller e Big Boss foram emboscados por alguns bandidos, embora Big Boss os tenha dominado e jogado no chão. Os dois então voltaram. Anos mais tarde, Miller diria a Big Boss que não percebeu até que o conheceu que "não existe tal coisa como um inimigo absoluto" e como "nossos inimigos são sempre relativos". a gestão do MSF e apoiou Big Boss durante suas missões na Colômbia.

Incidente Peace Walker

Em novembro de 1974, Miller trouxe Paz Ortega Andrade e Ramón Gálvez Mena para o campo de MSF na costa de Barranquilla, depois de se certificar de que não estavam sendo seguidos por "seus 'amigos' de Langley". Gálvez queria contratar Big Boss e o MSF para repelir uma empresa de segurança que havia entrado recentemente na Costa Rica. Ao contrário de Big Boss, Miller realmente não sentiu que o negócio era uma má ideia, especialmente com a oferta de uma planta no mar do Caribe para usar como base de operações (já que sua base atual estava em mau estado), embora tenha relutado ao saber que Gálvez era agente da KGB. Big Boss acabou concordando em aceitar a oferta de Gálvez pela garota chamada Paz.

De sua "base-mãe", Miller forneceu apoio por rádio às forças de MSF quando elas entraram na Costa Rica. Ele também agradeceu brevemente a Snake por aceitar a missão, especialmente quando serviu como uma oportunidade de entrar totalmente no negócio de mercenários, embora ele admitisse que a verdadeira razão pela qual ele aceitou a missão envolvia The Boss. Big Boss contatou Miller de uma instalação de navegação próxima, observando a quantidade incomum de crachás de filme de radiação localizados lá, e o operador de rádio que ele havia interrogado anteriormente mencionou algo sobre "lanças" sendo entregues na carga. Miller e Big Boss perceberam que isso só poderia significar uma coisa: armas nucleares estavam sendo enviadas para a Costa Rica, algo que Miller achou horrível. Miller então sugeriu que eles se aliassem com os sandinistas locais que haviam sido expulsos da Nicarágua, para ajudar no rastreamento da rota de abastecimento para a instalação no Monte Irazu, e deu uma atualização do status do trabalho de reparo da Base Mãe. Enquanto isso, ele e MSF reformavam a Base, sugerindo pessoalmente a Big Boss que fosse designado para qualquer lugar da equipe da base que precisasse de assistência, citando o pequeno tamanho de MSF. Apesar da visão de Big Boss de que ser o segundo em comando era bom o suficiente, Miller não queria se sentir como se estivesse apenas "sentado". Além disso, ele também equipou o rádio de Big Boss para que pudesse entrar em contato com Paz enquanto ela estava escondida em Ciudad Colon. A revelação de uma arma não tripulada durante a reunião interrompida entre o FSLN e Big Boss fez Miller reagir com choque à presença de uma arma da qual ele apenas ouviu rumores, e concordou com Big Boss para que a comandante do FSLN Amanda Valenciano Libre fosse seguida, já que ela é a única pessoa além do então recentemente falecido Sandinista Comandante que pode confirmar se o grupo da CIA tinha ou não armas nucleares na região. Mais tarde, Miller conseguiu que a comandante Amanda do FSLN, seu irmão Chico, e a cidadã francesa Cécile Cosima Caminades fossem extraídos da Costa Rica, depois que Big Boss fez contato com eles.

Miller continuou a propor ideias para a expansão de MSF, incluindo a adoção de uma equipe do refeitório, uma equipe médica para a enfermaria da Base Mãe, uma equipe da Intel, operações externas e voluntárias recrutamento. Ele também cunhou a frase "Missão Pooyan" para operações que envolviam a prevenção do uso de recuperação de Fulton pelo inimigo, em homenagem a um porco de estimação pertencente a vizinhos dele, durante a infância. Com Amanda de muletas devido aos ferimentos, Miller inicialmente tentou impedi-la de deixar a enfermaria da Base Mãe, citando a preocupação por ela querer retornar ao campo de batalha, apenas para Big Boss apontar que ela queria fazê-lo por seus camaradas, e sugeriu deixá-la sair da enfermaria por enquanto, pois também era benéfico para o desenvolvimento de MSF. Além disso, depois que o pesquisador de armas de IA, Dr. Huey Emmerich, desertou para o MSF e foi designado para a Equipe de P&D para desenvolver um tanque bípede, Miller discutiu a possibilidade do nome da arma e os dois inventaram "Metal Gear ZEKE". Miller acreditava que MSF precisaria do ZEKE como um meio de dissuasão contra outros países, a fim de alcançar a verdadeira independência.

Em um ponto desconhecido, Miller passou a entrar em uma missão com Snake através do uso de uma caixa de papelão, contornando um caminhão e até mesmo uma das armas de IA, embora problemas surgissem do espaço obviamente apertado entre eles, além do uso de óculos de sol que o tornara efetivamente cego, o que o causou tropeços, bem como desorientação com a fumaça residual da caixa de papelão (visto que a caixa tinha sido originalmente usada para transportar cebolas). Eventualmente, isso os deixou tão fartos que Snake inadvertidamente explodiu o disfarce dele e de Miller enquanto expressava irritação com as queixas do último.

No entanto, nem Big Boss nem Miller sabiam que Coldman estava planejando usar Peace Walker para lançar uma bomba nuclear em direção à Base Mãe, ou seja, para envenenar os peixes e as plantações para que a produção em massa pudesse começar, mas também para aniquilar MSF. Quando souberam disso, Miller afirmou que Big Boss teve que impedir que Peace Walker chegasse à Nicarágua. No entanto, depois que isso falhou, ele considerou a evacuação da Base Mãe, mas decidiu contra isso, pois o pessoal acreditava em Big Boss. Ele, no entanto, preparou uma unidade reserva no caso de Big Boss não conseguir parar Peace Walker na Base de Mísseis dos EUA na Nicarágua.

Mais tarde, Miller chegou com a maioria das forças de MSF à Nicarágua para ajudar Big Boss a impedir os planos de Coldman. Depois de unir forças com o grupo FSLN de Amanda, eles derrubaram o Sentinela da Paz, prenderam Vladimir Zadornov (Gálvez) e Coldman (este último foi mortalmente ferido pelo primeiro ao forçar Paz a disparar uma arma). Miller também deu um sermão a uma perturbada Paz em não pegar uma arma a menos que ela planejasse usá-la. Miller descobriu que Coldman ativou Peace Walker depois de ouvir o som de ping do Coldman ativando sua maleta nuclear, e não apenas seria lançado em Cuba (já que Zadornov havia mudado o alvo antes), mas também transmitiria falsas trajetórias de mísseis para terceiros partidos em todo o mundo, incluindo NORAD e o Pentágono. Ele alertou Big Boss e Strangelove (que na época estavam indo para Peace Walker para descobrir qualquer resposta a respeito de The Boss) sobre o que aconteceu, com Coldman morrendo antes que ele pudesse dar o código de aborto (um fator que Coldman havia levado em consideração), forçando Big Boss e Strangelove para destruir a unidade Peace Walker.

Depois que o fiasco terminou, Miller se juntou a Huey e Strangelove para construir o Metal Gear ZEKE, que foi criado a partir das armas protótipo do Projeto Peace Walker. Ele também providenciou para que a ogiva nuclear de Peace Walker fosse retirada do Lago Nicarágua, tanto para evitar causar outro conflito para os nativos, quanto para fornecer a MSF um possível dissuasor nuclear. Depois de pensar um pouco, Big Boss aceitou a proposta de Miller de instalar o ZEKE com a ogiva.

Quando Paz veio ficar a bordo da Base Mãe, Big Boss encarregou Miller de ficar de olho nela. No entanto, quando Miller tentou proteger Paz da atmosfera rude de uma das festas mensais de aniversário de MSF, ele falhou após ficar bêbado e começou a sonhar com todos, dizendo que deveriam ver "o verdadeiro Kazuhira Miller".

Miller uma vez entregou um pacote de EVA para Big Boss, depois de verificar se havia explosivos. Ao saber sobre os antigos laços de Big Boss com EVA, ele especulou que os dois haviam sido amantes e avisou que seu comandante não se "distraísse" com ela às custas de MSF.

Com Zadornov sob custódia de MSF, Miller considerou recrutá-lo para o grupo para aumentar o moral dos outros membros russos. No entanto, as inúmeras tentativas de fuga de Zadornov da Base Mãe o forçaram a mudar de ideia contra isso.

Em algum momento durante o Incidente do Peace Walker, com o desenvolvimento da Base Mãe, Miller criou uma sauna na base, para levantar o moral do pessoal finlandês, além de ser vista como econômica. No entanto, ele deixou seu lado mulherengo levar a melhor, com ele cometendo "novela" com uma das mulheres soldados de MSF, Swan, fazendo com que seu namorado Armadillo desmaiasse em estado de choque com Miller e Swan fazendo isso, resultando no envio de Armadillo para a enfermaria por um mês. Big Boss acabou deduzindo o que aconteceu depois de entrevistar Gazelle, que foi uma testemunha das ações de Swan e Miller e uma das mulheres com quem Miller dormiu.

Além disso, Miller tinha arranhões em seu corpo, o que implicava que Swan o arranhou enquanto fazia sexo. Big Boss então repreendeu Miller por seu comportamento recente, por ser um péssimo exemplo para o pessoal, resultando em uma discussão que se transformou em uma briga violenta na área, que vários funcionários de MSF, incluindo Paz, testemunharam. Como resultado das ações de Miller, ele foi condenado a limpar a sauna por um ano inteiro, desculpando-se com todos os envolvidos em sua feminilidade e sendo advertido para ter mais cuidado com sua natureza de mulherengo.

Depois que Zadornov escapou do cativeiro pela sétima e última vez, Big Boss avisou Miller que ele devia ter um cúmplice, após suas palavras finais. Miller então percebeu que ZEKE havia começado a se mover por conta própria, dando a entender que alguém o havia sequestrado, e percebeu que Paz estava agindo de forma estranha. Paz então revelou que ela era realmente Pacifica Ocean, uma agente da Cipher. Depois que ZEKE foi desativado e Pacifica foi derrotada, Miller se perguntou "qual era a verdadeira Paz e qual era a de mentira." Miller mais tarde se desculpou com Big Boss porque o primeiro sabia o que Paz e Gálvez tinham feito o tempo todo, e o fato estava em sua trama, mas não contou a Big Boss antes. No entanto, Zero ordenou que Paz lançasse uma bomba nuclear na Costa Leste, para enquadrar o MSF como um culto extremista caso Big Boss se recusasse a se juntar a Cipher, e assim colocaria em risco qualquer chance de expansão de MSF. Mais tarde, foi revelado que Miller estava secretamente colaborando com Cipher (Zero), os dois compartilhando um interesse comum na expansão de MSF, devido à crença de Miller de que os negócios mercenários se tornariam uma nova força motriz na economia mundial após o fim da Guerra Fria. No entanto, ele se considerava nada mais do que um parceiro de negócios da Cipher e, portanto, nem um aliado nem inimigo. Além disso, ele já havia vazado notícias das modificações de Paz para Zero antes que ela tivesse a chance de mentir sobre seu progresso.

Em algum ponto, Miller examinou fotos de OVNIs dadas à imprensa por Sir Eric Gairy, primeiro-ministro de Granada, e tropeçou em uma imagem da arma Chrysalis AI, que ele então relatou a Big Boss. Big Boss revelou que havia tirado a foto e dado a Chico, que ele vendeu para uma revista. Especulando que a CIA estava envolvida em recentes incidentes de mutilações e abduções de gado nas Américas, Miller expressou preocupação com a tentativa de Gairy de fazer a ONU investigar o "problema dos OVNIs", acreditando que ele pode estar "cavando muito fundo" e se meteria em problemas. Em outro ponto, Miller também deu uma proposta a Snake sobre um possível novo conceito de arma, embora, como não havia nenhum voluntário para o Sujeito D para testá-lo, Big Boss decidiu que Miller atuasse como "Sujeito D" para a arma, provavelmente sobrevivendo ao lançamento. Quando Snake e os outros soldados de MSF estavam voltando de uma missão, Miller inicialmente pretendia que um helicóptero pegasse Snake e os outros soldados de MSF, embora Big Boss, devido ao cansaço e à insistência dos soldados, mandou Miller enviar outro helicóptero para que pegue-o de volta enquanto ele mesmo ficou para trás, com Miller compreendendo amplamente a situação.

Ground Zeroes

Preparações de Inspeção

Em fevereiro de 1975, o MSF recebeu um pedido de inspeção da AIEA. Oficialmente, a razão era porque eles receberam uma remessa de combustível nuclear de funcionários uzbequistaneses, embora tanto Miller quanto Big Boss soubessem que isso foi realmente feito sob a influência de Cipher, como vingança por sua derrota anterior e pelos vazamentos anteriores de Paz. Os dois tentaram escrever uma carta oficial de recusa explicando que eram uma empresa privada, mas Huey, um dos poucos que realmente apoiou a inspeção, acabou enviando uma carta indicando que MSF mudou de ideia e a aceitou. Agora, sem outras opções a não ser permitir que a inspeção da ONU tenha cobertura da mídia por pelo menos duas grandes redes ocidentais, Miller acabou transferindo todos os AFVs, exceto o Metal Gear ZEKE, para a costa, e causou problemas com os veículos para alguns "R&R." Ele também informou aos membros restantes de MSF a verdade sobre as inspeções da ONU para garantir que eles não revelassem inadvertidamente a existência do ZEKE. Ele também providenciou para que Amanda abrigasse seus companheiros do FSLN em Cuba, devido ao fato de ela estar estacionada lá na época, e a presença de soldados que eram tecnicamente do bloco soviético deixaria uma má impressão em MSF. Com exceção de Huey, todos os civis foram evacuados da Base Mãe, incluindo Cecile, onde ele preparou seus papéis para que ela pudesse retornar a Paris. Miller também admitiu que Strangelove se aposentou de MSF devido ao programa de desenvolvimento de IA não realizar muito bem como ZEKE sendo concluído de qualquer maneira enquanto Big Boss estava em uma missão na semana anterior.

Missão de resgate no acampamento Omega

Dez dias depois, Miller transmitiu relatos de que Paz havia sobrevivido à sua luta com Big Boss e foi resgatada por um pescador quando estava à deriva no Caribe. Mais tarde, ele planejou uma missão de resgate para resgatar Paz, que foi detida por Cipher na prisão cubana Camp Omega, sob suspeita de sua lealdade ter sido comprometida, já que ela era o único link viável para MSF rastrear Cipher e descobrir seus planos e descubre "o que ela realmente pensava deles". Miller descobriu sobre a captura de Paz a partir de informações fornecidas a eles por Amanda. Inicialmente, eles planejaram adiar o resgate de Paz até depois da inspeção e fizeram com que Chico se mudasse para Cuba para distraí-lo, fazendo com que ele encontrasse sua irmã lá. No entanto, Chico acabou desaparecendo do navio a que estava destinado. Miller inicialmente pensou e retransmitiu a Amanda que Chico deve ter simplesmente se perdido na cidade, mas então percebeu para seu horror depois de conversar com Big Boss que Chico deve ter escapado do navio enquanto ele reabastecia em Santiago de Cuba, que Estava a sessenta milhas da prisão em que Paz estava presa, sendo uma caminhada de três dias devido ao terreno montanhoso. Miller então fez com que a unidade da Intel em Cuba tentasse encontrá-lo.

Eles acabaram sabendo que Chico foi feito prisioneiro e recebeu um sinal de SOS dele que também confirmou a localização de Paz nas mesmas instalações, com a unidade da Intel também confirmando o relato de Chico. Big Boss se ofereceu para assumir a missão de recuperá-los, resultando em Miller segurando a Base Mãe para a inspeção. Ele informou Big Boss sobre os detalhes da base militar em que Chico e Paz foram detidos, e também afirmou que embora Chico deva sobreviver e escapar, Paz pode ser morta se não sobrar outra opção, além de afirmar que era impossível escapar a base a pé devido às minas. Miller também deu a entender que queria apenas salvar Chico para impedi-lo de falar, já que ele sabia muito sobre MSF, sendo repreendido por Big Boss. Por causa de sua situação atual, eles só poderiam enviar não mais do que um helicóptero de extração para Big Boss depois que ele obtivesse Chico e Paz, embora ambos também notassem que o único lado bom era isso, por causa do tempo tempestuoso perto de Cuba no dia da missão persistindo até o amanhecer, Big Boss pode facilmente se infiltrar na base devido ao mau tempo atuando como cobertura. Durante a missão, além de hospedar a inspeção da ONU, Miller monitorou a situação e aconselhou Big Boss quando necessário. 40 horas depois que Chico perdeu contato com MSF no acampamento Omega, Big Boss foi enviado para o último local conhecido de Chico e Paz: uma área antiga da instalação, enquanto ele e o restante de MSF cuidarão das inspeções nucleares pela ONU que foram implícito como tendo sido enviado por Cipher devido aos vazamentos anteriores de Paz sobre a posse de um programa de armas nucleares. Miller ao lado dos outros membros de MSF acabou informando Amanda sobre a situação atual de Chico, com Amanda dizendo a ele que, como Chico era seu irmão mais novo, ela saberia se Chico estava mentindo, e com isso, ela estava "pronta para o pior". Ele também expressou alguma perturbação sobre Amanda aparentemente estar exultante com sua "prontidão".

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.