Metal Gear Wiki
Advertisement

Dr. Drago Pettrovich Madnar (ドラゴ・ペトロヴィッチ・マッドナー博士) foi um cientista engenheiro de robótica russo responsável pela criação das unidades Bloody Brad e do protótipo TX-55 Metal Gear em Outer Heaven e seu sucessor, Metal Gear D, em Zanzibar.

Biografia[]

Seu Passado e Carreira[]

Durante sua juventude, ele conheceu Kio Marv na Academia de Praga. Ele eventualmente se tornou conhecido na Europa Oriental como um engenheiro cibernético e robótico médico que trabalhou combinando os princípios da Fisiologia, Engenharia Mecânica e Engenharia de Sistemas em um só. Ele também desenvolveu uma forma de tecnologia de marcha bípede conhecida como tecnologia Powered Gear.

A Revolta de Outer Heaven[]

Em 1995, o Dr. Madnar tentou pedir asilo nos Estados Unidos com sua filha Ellen Madnar, mas ambos foram capturados pelas forças mercenárias de Outer Heaven. Ele foi então forçado a fazer máquinas de guerra e reformar a fortaleza com novas tecnologias enquanto sua filha era mantida refém.

Na época da Operação Intrude N313, Madnar estava originalmente detido no pátio do Edifício 1, mas foi transferido para o Edifício 2 antes que Solid Snake pudesse se infiltrar na área. Snake mais tarde vasculhou o porão do Edifício 2, mas suas ações foram antecipadas e uma isca foi enviada em seu lugar, com o verdadeiro Madnar sendo movido para o segundo andar. A isca, depois de ser "salva" por Snake, ativou um alçapão com a intenção de Snake cair com ele, mas Snake conseguiu sair do caminho. Madnar acabou sendo localizado por Snake, mas ele se recusou a ajudar Snake a menos que resgatasse sua filha, que estava detida no porão do Edifício 1. Depois que Snake resgatou Ellen, ele voltou para Madnar, que o informou sobre as fraquezas do Bloody Brad e do Metal Gear.

Pós-Outer Heaven[]

Embora resgatado por Solid Snake durante a Revolta de Outer Heaven, a perspectiva filosófica de Big Boss ressoou em Madnar. Posteriormente, Madnar imigrou para os Estados Unidos, enquanto sua filha permaneceu na Rússia. Depois de chegar à América e se tornar um pesquisador, ele foi pressionado pelo governo a criar tecnologias relacionadas a SDI, NEDW e bombas cerebrais. Madnar estava descontente com este desenvolvimento, pois desejava continuar com o trabalho de sua vida e desenvolver um novo Metal Gear para os Estados Unidos, apesar de sua crença anterior de que o TX-55 era uma criação do mal. Infelizmente para Madnar, tanto o governo americano quanto a comunidade científica começaram a rejeitá-lo por suas idéias radicais e a expulsá-lo, e ele acabou sendo esquecido com o passar dos anos. Mais tarde, ele desertou para a recém-independente Terra de Zanzibar, onde teve permissão para realizar seu trabalho e usá-lo para desenvolver o Metal Gear D. Ele também serviu como um agente duplo na comunidade científica, vazando segredos tecnológicos do Oriente e do Ocidente para Zanzibar.

Perturbação de Zanzibar[]

Quatro anos depois, parecia que o Dr. Madnar havia sido feito prisioneiro pelos agentes da Terra de Zanzibar junto com seu amigo Dr. Marv enquanto estava na América. Madnar reencontrou Solid Snake em Zanzibar, enquanto o último estava realizando uma missão de resgate para Marv. Ele primeiro fez contato usando um código de toque de uma cela de prisão adjacente, a fim de soletrar sua freqüência de rádio para Snake. Ele explicou que Marv foi realocado para o prédio da torre, e que eles supostamente o sequestraram também para continuar a trabalhar no Metal Gear. Ele também revelou que Big Boss sobreviveu à batalha. Incapaz de alcançar Madnar, Snake prometeu retornar.

Depois de fazer contato com Marv, Snake pediu conselhos a Madnar, já que Marv só podia se comunicar em tcheco e eslovaco. Apenas capaz de falar inglês e russo, Madnar sugeriu que ele procurasse Gustava Heffner, a guarda-costas STB de Marv. Madnar mais tarde foi resgatado por Snake e Gustava e os três continuaram nos esgotos. Durante a viagem, Madnar pediu e obteve uma pausa para ir ao banheiro, embora ele secretamente alertou as forças terrestres de Zanzibar sobre o destino do grupo. Depois que ele terminou, o trio deixou os esgotos e chegou à ponte pênsil que levava ao campo de detenção. Madnar foi primeiro e facilmente conseguiu atravessar a ponte. Quando Gustava o seguiu, um míssil explodiu a ponte enviando-a para o lado de Snake da fenda. Madnar foi então capturado e levado por guardas armados. Na verdade, Madnar foi quem orquestrou o sequestro de Marv e sua morte. Snake descobriu a verdade com a agente da CIA, Holly White, e o confrontou. Depois que a verdade foi revelada, Madnar explicou sua vida difícil na América depois que ele imigrou para lá. Ele então revelou que havia matado Marv porque este não compartilhava os segredos do OILIX com ele. Como resultado, Madnar deixou um hematoma no pescoço de Marv. Ele também revelou que havia causado a morte de Gustava quando ele contatou Gray Fox nos esgotos. Depois, ele atacou Snake, tentando estrangulá-lo por trás. No entanto, Snake se libertou e o derrotou facilmente. Depois que Snake recuperou com sucesso a fórmula OILIX, Madnar, aparentemente sem culpa por suas ações e por sua filha, Ellen, cujo casamento ele planejava assistir em um futuro próximo, disse ao Snake como destruir Metal Gear D explorando o fraqueza nas pernas. Snake foi deixado sem saber do destino de Madnar, pois ele foi forçado a deixar a área para lutar contra Fox devido a este último ativar uma armadilha debaixo dele.

Incidente Guns of the Patriots[]

O Dr. Madnar conseguiu sobreviver aos ferimentos, para reunir-se com Ellen e se esconder na Europa Oriental, vivendo uma vida de reclusão enquanto continuava a trabalhar em sua robótica. Algum tempo depois do Incidente da Big Shell em 2009, Madnar salvou a vida de Raiden depois que ele foi transformado em um ciborgue pelos Patriots. Em 2014, ele salvou Raiden novamente na Europa Oriental, fornecendo-lhe diálise de sangue branco depois que ele sofreu ferimentos graves em sua luta com Vamp e Gekko não tripulado. Ele forneceu a Sunny e Naomi Hunter uma máquina de diálise gratuita para que pudessem salvar Raiden. Ele também conheceu Hal Emmerich (também conhecido como Otacon) no processo. Madnar informou a Otacon que sua filha se casou e teve três filhos. Finalmente, ele pediu a Otacon que dissesse a Snake que lamentava pelo que aconteceu em Zanzibar.

Advertisement